Fly to Grow – seminário 1

Vídeo

FLY to GROW

Assim foi o Evento Fly to Grow realizado no dia 6 de Março, com organização da ilimitados – the marketing company.

O evento contou com um diversificado leque de oradores que partilharam informação e experiências acerca das relações de negócios em contextos interculturais:
– Natércia Santos, da Direcção Internacional de Negócios da CGD, que apresentou soluções de apoio à internacionalização, nomeadamente através das suas sucursais e parcerias espalhadas um pouco por todo o mundo.
– Gillian Owen Moreira, docente e pró-reitora da Universidade de Aveiro, introduziu o tema das relações interculturais e referiu que as competências necessárias para se relacionar em contexto internacional são de elevada importância.
– Abdelilah Suisse, do Dep. de Línguas da UA, falou-nos da relação de Portugal com os países do Magreb, como Marrocos, Argélia e Tunísia, com os quais já se estabeleceram alguns tratados e acordos que trazem vantagens para os empresários portugueses.
– José Pedro Tavares, correspondente do jornal Expresso e da SIC, falou sobre as relações económicas entre Portugal e a Turquia, bem como as vantagens e desvantagens deste mercado.
– Carlos Ferreira, da ilimitados, apresentou o projecto Fly to grow. Projecto este que consiste na preparação e acompanhamento às PME que querem dinamizar o seu processo de internacionalização.

Por fim ouvimos duas realidades empresariais com diferentes perspectivas em relação à internacionalização:
– Gabriel Castro, da Flor do Sal, falou das dificuldades na criação da sua empresa e vê na internacionalização uma oportunidade para fazer crescer esta nova empresa.
– Victor Condeço, da Lusogolfe, apresentou a sua larga experiência em mercados internacionais, com destaque para a Alemanha, mencionando alguns cuidados a ter.

O balanço do evento foi bastante positivo. Com lotação esgotada, será brevemente agendado um segundo seminário Fly to grow, com novos oradores, representantes de diferentes instituições e empresários do distrito já presentes em vários países.

Fique atento e não perca o próximo voo para o sucesso.

Era uma vez… uma marca!

imagem blogue ilimitados

Atualmente o “storytelling”, ou narrativa de histórias é uma prática comum utilizada pelas organizações na comunicação das suas marcas. Sem uma história intrigante, apaixonada e convincente os nossos produtos, as nossas ideias e até mesmo a nossa marca pessoal está logo a partida carente de conteúdo, para não dizer morta!

As pessoas são movidas a emoções! Seja qual for a idade dos nossos consumidores a melhor maneira de criar uma ligação emocional começa sempre com “Era uma vez…”.

O que até há pouco tempo era mera especulação sobre os efeitos do storytelling, veio-se a confirmar com vários estudos realizados ao longo das últimas décadas. Os resultados mostraram repetidamente que as nossas atitudes, medos, esperanças e valores são fortemente influenciados pelas histórias contadas pelas marcas. Verifica-se também que uma narrativa ficcional é mais eficaz na mudança de crenças do que uma narrativa baseada em argumentos e evidências científicas (realidade).

Os psicólogos argumentam que a criação de realidades ficcionais altera radicalmente a forma como a informação é processada pelos consumidores. Quanto maior é o envolvimento do consumidor com a história das marcas, maior é a facilidade da história influenciar o mesmo. O consumidor atual é crítico e cético quando está perante argumentos reais. Por outro lado quando está envolvido no storytelling de uma marca tem tendência a baixar a sua “guarda intelectual”. Como já foi referido o ser humano é movido a emoções e isso parece deixar-nos indefesos.

As histórias são sistemas de transmissão de uma mensagem, de forma menos evasiva com o intuito de ultrapassar barreiras intelectuais presentes na mente humana. Podemos concluir que o storytelling é uma forma excecional de persuasão. Enquanto consumidores temos de treinar as nossas defesas para um mundo cheio de contadores de histórias!

Atualmente o processo de criação de conteúdos para as marcas de forma emocional é um fator crítico de sucesso, por isso não venda produtos, conte histórias!

Romeu Cascais

Consultor na ilimitados – the marketing company

In Diário de Aveiro